Prevenção de insanidade ou demência

Casos de demência no mundo podem ser prevenidos?

Uma parte dos  casos de demência no mundo podem ser prevenidos abordando fatores como educação, hipertensão, dieta, perda auditiva e depressão ao longo da vida de uma pessoa, de acordo com um pesquisas apresentadas na conferência internacional da Associação de Alzheimer na quinta feira Londres. A pesquisa  foi feita pela primeira Comissão Lancet sobre Prevenção e Cuidados com a Demência, que reuniu 24 especialistas de todo o mundo para analisar vários estudos e sintetizá-los em um modelo que mostra como a modificação do estilo de vida poderia reduzir o risco de demência.

Cerca de 47 milhões de pessoas têm demência em todo o mundo, e esse número deverá triplicar até o ano de  2050. O custo global da demência em 2014 foi estimado em mais de US $ 818 bilhões, o que também deverá aumentar com a quantidade de casos. A pesquisa  identifica  alguns fatores de risco ao longo da vida de uma pessoa, incluindo   alguns anos na  educação antes dos 14 anos, Hipertensão, perda auditiva e obesidade na meia idade, tabagismo, depressão, inatividade física, isolamento social e diabetes etc. A equipe da Lancet considerou cada fator separadamente e também analisou como eles se relacionavam um com o outro para calcular a quantidade de modificação de cada um poderia potencialmente afetar o risco de demência de uma pessoa.

loucura TRATAR.jpeg

Nos últimos anos a pesquisa apontou cada vez mais  fatores de estilo de vida controláveis ​​como parte  de redução do risco de declínio cognitivo. Os pesquisadores acreditam que, com as doenças cardíacas, o combate à demência provavelmente exigirá uma abordagem   ampla combinando drogas e mudanças de estilo de vida.

A mensagem é que condições como a demência não são imutáveis ​​e são substancialmente modificáveis ​​pelo meio ambiente, disse Lon Schneider, professor de psiquiatria e ciências comportamentais da Faculdade de Medicina Keck da Universidade do Sul da Califórnia.

Observando que a mudança  de todos os fatores poderia reduzir o risco em 35%, ele disse: “Compare isso com a forma como estamos desenvolvendo medicamentos para tratar a demência. A demência não é uma condição que nunca vai ser tratável  com um único medicamento, pode ser considerado uma cura para a doença. A modificação do estilo de vida é barata, disse ele, acrescentando que uma redução de risco de 35% é” muito maior do que qualquer coisa que você possa esperar para drogas.

PREVENIR LOUCURA.jpg

No mês passado, um relatório das Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina tomou uma abordagem mais cautelosa sobre os efeitos da mudança  do estilo de vida, encontrando  evidência de sua eficácia derivada de ensaios controlados randomizados permanece relativamente limitada e tem deficiências significativas. Esse relatório, patrocinado pelo Instituto Nacional de Envelhecimento é utilizado  em diferentes metodologias daComissão Lancet, que descobriu que apenas três tipos de intervenção ofereciam evidências “encorajadoras mas não definitivas.treinamento cognitivo, controle da pressão arterial para hipertensão e aumento do exercício físico.

Ronald C. Petersen, diretor de Pesquisa sobre Doença de Alzheimer, apresentou um relatório na quarta-feira na conferência, disse que os grandes ensaios que estão em curso ou em breve podem fornecer mais evidências para apoiar os efeitos do estilo de vida. Uma dessas pesquisas foi anunciada na  quarta-feira na conferência: em 2018, a Alzheimer’s Association planeja lançar um ensaio clínico de dois anos de US $ 20 milhões para verificar se as mudanças de estilo de vida podem prevenir o declínio cognitivo.

 

Após um estudo maior em 2014 na Finlândia, mostrou resultados positivos, do estudo US POINTER trabalhará com 2.500 adultos mais velhos em risco de declínio cognitivo. Ele irá testar se dois anos de intervenção que incluem exercícios físicos, aconselhamento nutricional, estimulação social e cognitiva e melhor autogestão ajudará a função cognitiva em participantes de 60 a 79 anos. E você o que acha sobre isso?

. Home

Confira também como demorar para ejacular.

 

 

Anúncios

Superando a traição

Como superar a traição?

superar traição.jpg

A confiança é um dos componentes mais importantes de um relacionamento duradouro. Quando você está em um relacionamento, você precisa confiar que seu parceiro(a) quer estar com você, confiar que ela se preocupa com sua felicidade, confiar que ele estará lá para você em um momento de dificuldade e confiar que ele ou ela nunca vai cometer uma traição.

A traição física e emocional, pode ser devastadora para o relacionamento. Para muitos, é o final da confiança. No entanto, para alguns casais que veem a traição como o fim do seu amor e relacionamento. Outros querem encontrar uma maneira de passar por cima disso. Fazendo isso, no entanto, requer um processo muito cuidadoso para que a quebra de confiança por causa da traição possa ser superada.

 

Homens e mulheres geralmente experimentam a traição de maneira diferente. Os homens tendem a ficar mais chateados com a traição física, como a infidelidade. As mulheres tendem a ficar chateadas por infidelidade física e emocional, mesmo sem sexo envolvido, como quando seu parceiro se apaixona por outra mulher. Existem também formas de traição que não são relacionadas ao sexo ou ao amor. Você sabia disso?

A traição, acima de tudo, é uma quebra da confiança que foi construída em um relacionamento com o passar do tempo. Quando uma pessoa trai a outra, isso implica que o indivíduo realizou algum tipo de ação que é exatamente o oposto do que seu parceiro esperava.

A traição é uma violação muito grave de um relacionamento. Existem muitos casais que simplesmente não conseguem superar a traição, independentemente de quão forte fosse seu amor antes dessa traição. Para outros, o amor por seu parceiro e seu desejo de continuar com ele, significa tentar superar a quebra de confiança, mesmo que estejam muito feridos.

Com tudo, a traição pode ser superada. Mas ambos, os parceiros devem estar completamente comprometidos com o processo. Pode demorar muito tempo. Isso envolverá um comprometimento  considerável e muita  paciência para superar tudo isso. Muitas vezes, isso envolve ouvir alguns detalhes e informações muito difíceis e dolorosas. Mas aqueles que estão dispostos a comprometer-se podem superar a traição.

Superando a uma traição

como-superar-traicao.jpg

A perda de confiança pesa fortemente sobre os relacionamentos, razão pela qual eu recomendo que você considere procurar ajuda com um especialista em relacionamento, pois há muitas emoções difíceis que devem ser tratadas, para superar a traição.

Aprender a perdoar implica que cada pessoa se junte para compreender os fatores que levaram à traição. Muitas vezes, existem diversos fatores psicológicos em jogo, quando alguém opta por trair a confiança do outro. É difícil  Identificar esses fatores completamente, porque se uma pessoa ama, dificilmente é a razão pela qual, alguém escolheu ser infiel, não é mesmo?!

Um especialista de casais escreveu que muitas vezes a traição física acontece por parte de algum problema sexual cujo os parceiros não conversam sobre o assunto e na maioria das vezes tem cura (por exemplo, ejaculação precoce.) Homens têm vergonha de tentar descobrir como acabar com a ejaculação precoce. Tente entender as emoções envolvidas e os motivos. A traição geralmente causa uma extrema dor. Ambos precisam entender as emoções que estão experimentando e a dor que a traição causou.

 

Uma vez que essas emoções e sentimentos são compreendidos, precisam ser reestruturadas rapidamente, pois a perda de confiança pode fazer com que parceiros se concentrem apenas nas partes negativas de seu relacionamento, nunca nas partes que foram boas. É preciso focar o positivo. O tempo também é crítico, e é por isso que a paciência é tão importante. Somente o tempo pode mostrar aos dois que as mudanças foram feitas, a confiança pode ser reconstruída e as experiências vividas por vocês podem ter tornado seu relacionamento mais forte.

As coisas não podem ser apressadas, porque a confiança é construída sobre uma base e a traição pode ter abalado muito essa base ao ponto de desmoronar. A partir daí, os próximos passos precisam ser determinados pelo casal. Por exemplo, alguns casais precisam ouvir os detalhes da traição para parar sua imaginação (OBS: não recomendamos isso, pode ser doloroso e afastar ainda mais). Isso depende muito da estrutura psicológica da pessoa. Outros preferem não ouvir nada e esquecer o assunto, passar por cima e seguir em frente. Eu acho o melhor a se fazer.

Têm situações que exigem saber o motivo do ato, qual momento houve uma falha tão grande para que acontecesse essa traição. Ao longo do tempo, os casais que estão empenhados em superar a traição, podem encontrar alívio e, em muitos casos, podem achar que seu relacionamento é ainda mais forte como resultado.

Contato

>Política de privacidade